6 dicas que todo empreendedor iniciante deve seguir

21 de janeiro de 2016Empreendedorismo, Sem categoria

Muitos sonham em abrir o próprio negócio, agir conforme as suas diretrizes e ter a possibilidade de aliar a felicidade ao trabalho. Mas saiba que para e dar adeus ao chefe, é fundamental estar atento a alguns aspectos importantíssimos sobre o mercado, sobre a gestão de um novo negócio e sobre a divulgação de produtos e serviços.

O caminho é longo e você terá muito o que aprender. Por isso preparamos esse post, para dar aquele empurrãozinho.

Veja a seguir 6 dicas do nosso especialista em gestão para quem está pensando em empreender.

1) Converse com outros empreendedores

Esqueça essa ideia de que irão copiar a sua fórmula e ou que a sua concorrência aumentará. Compartilhar os seus planos com pessoas experientes faz com que você obtenha opiniões valiosas e economize dinheiro com erros que muitos empreendedores iniciantes costumam cometer. Por consequência, você poupará tempo tentando descobrir como fazer para gerir o negócio no início.

Ainda falando sobre a fase de implantação, não tenha medo de mudar de ideia casos seus planos estejam dando errado. As oportunidades estão aí para que todos tenham seu lugar ao sol. Errar nos planos iniciais não é pecado quando se é inexperiente. Perceba-os o mais rápido que puder e tome um novo rumo.

2) Trabalhe pesado em segmentação

Já citamos a dificuldade em se estabelecer logo de início em um mercado tão competitivo, mas algo que pode ajudar muito uma empresa em fase de implantação é a segmentação do público-alvo. Não basta definir por conta própria para quem você quer vender, mas também saber onde estão seus clientes, qual a idade dessas pessoas em média, seus hábitos e tudo que possa servir para que as suas decisões sejam as mais assertivas na hora de divulgar seus produtos e serviços.

3) Não abra mão da experiência

Caso você seja um empreendedor iniciante sem conhecimentos em administração, procure trabalhar com quem ofereça esse precioso recurso. Abrir um empreendimento requer conhecimento a respeito de vários fatores. Logo, formar as parcerias certas pode impulsionar seus resultados.

Alguns exemplos são: formalizar a situação da empresa junto aos órgãos públicos, solicitar aportes iniciais e máquinas de cartões de crédito, organizar o fluxo de caixa e as planilhas de gestão, e não deixar que aconteçam confusões patrimoniais (misturar o dinheiro da empresa com o seu ou dos sócios).

Abrir mão desse tipo de conhecimento externo pode fazer o seu negócio afundar logo nas fases iniciais, acredite!

4) Fique atento às questões logísticas

Uma das partes mais importantes da administração de um negócio diz respeito a logística. Negociação com os fornecedores, intervalos de fornecimento, gestão de estoques, locais de armazenamento, formas de atendimento aos clientes e a todas as questões pertinentes à administração de matérias-primas ou de produtos para revenda. Tudo isso deve ser pensado trabalhando com os preços, com as condições de pagamento favoráveis ao seu empreendimento e também não deixando que os estoques acumulem mercadorias paradas por muito tempo.

5) Comunique-se

Como falamos no item dois, conhecer bem o seu público-alvo aumenta suas chances de acertar na hora de negociar ou vender. Feita essa segmentação, não poupe esforços nas estratégias de divulgação, que devem ser adequadas à realidade do seu mercado. Compreendemos que, para o empreendedor iniciante, é muito difícil dispor de capital para a divulgação, mas existem formas eficientes e baratas de interagir com o público por meio das ferramentas que a internet oferece.

São exemplos: blogs, e-mail marketing, redes sociais e conteúdo relevantes, como textos, infográficos e vídeos.

Isso, além de fazer com que a sua marca apareça, torna você autoridade no assunto, fazendo com que a sua credibilidade aumente.

6) Aposte nos escritórios virtuais

Para quem esta começando um negócio e não dispõe de um grande orçamento para investir num escritório particular, os escritórios virtuais – também conhecidos como escritórios compartilhados – são uma excelente pedida. Trata-se de uma forma de trabalho em que as pessoas utilizam toda a estrutura de um escritório profissional, geralmente instalado em endereço comercial de alto impacto e sempre que necessário, para receber seus clientes como se fosse seu próprio escritório. Essa alternativa, além de reduzir custos, é mais produtiva do que trabalhar em casa e transmite uma imagem mais profissional para o cliente, além de favorecer a interação para contatos profissionais.

De acordo com uma pesquisa do Global Coworking Survey, dos profissionais que optaram pelo escritório virtual, 23% tiveram um aumento na produtividade e 32% aumentaram a sua renda.

Gostaria de compartilhar com a gente as suas dúvidas e experiências a respeito desse artigo? Deixe um comentário.



Comentar

WhatsApp chat